CEPOM – PREFEITURA RJ – EXTINÇÃO EFETIVA

Cpom - Thargo Contabilidade

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

 

Conforme divulgamos anteriormente, o Cadastro de Prestadores de Outros Municípios (CEPOM RJ) foi enfim revogado por decisão do STF. 

Como ocorre no meio jurídico, a decisão não representou imediata isenção do cadastro junto as Prefeituras, que deveriam adequar sua legislação local e sistemas/sites etc.

Válido esclarecer que, o STF não julgou exatamente o CADASTRO em si, mas sim, a cobrança da retenção de ISS; ou seja, as prefeituras poderiam continuar exigindo o cômputo das NFSe de outros municípios com até algum tipo de punibilidade em não fazer, mas não baseado a alíquota de ISS como se imposto fosse, caracterizando explicitamente o chamado confisco (imposto transvertido de outra nomenclatura).

A partir da decisão do STF municiamos e embasamos nossos clientes a respeito dessa situação indefinida, para que decidissem sobre a continuidade ou não das declarações das NFSe, uma vez que, o sistema da Prefeitura ainda cobraria o ISS RETIDO, ora inconstitucional.

Emanados da necessidade de uma resposta frente a insegurança jurídica de nossos clientes e seus fornecedores, em resposta a uma indagação direta da THARGO por email, o setor responsável pela CEPOM RJ explicitou:

O sistema Nota Carioca já atende ao novo ordenamento jurídico, em virtude da RE 1167509/SP, e, apesar da legislação do MRJ ainda não ter sido revogada, não se está mais exigindo o cadastro no CEPOM para prestadores de outros Municípios. Logo, a retenção do ISS por parte dos tomadores está se aplicando apenas aos casos das exceções previstas nos incisos de I a XXV do art. 3 da Lei complementar 116/2003.

Faz-se necessário pautar historicamente que, todo esse efeito danoso com consequências nas relações empresariais, sobre algo flagrantemente inconstitucional, gerando embates judiciais e custo aos negócios, foi gerado por um cadastro para proteger as Prefeituras, principalmente as Capitais e grandes centros empresariais da elisão fiscal de alguns prestadores que abriram ficticiamente suas empresas em municípios próximos com tributação de ISS menores.

A THARGO continuará atenta aos preceitos de garantias e melhores
práticas fiscais aos nossos clientes.
Observaremos ainda, a melhor estratégia e viabilidade de
recuperação dos valores pagos indevidamente.

 

 

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

1 178882 6877486 - Thargo Contabilidade

NOVO REFIS AVANÇA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

  Na mais nova tentativa de reedição do tão aguardado REFIS (Programa Federal de REGULARIZAÇÃO FISCAL), o relator do Projeto na Câmara dos Deputados, Deputado André Fufuca, PP-MA, proporá mudanças para democratizar (facilitar) o acesso dos empresários ao Parcelamento Especial.

Capturar5 - Thargo Contabilidade

REGULAMENTADO 3% DE ICMS PARA BARES E RESTAURANTES

  Enfim o ESTADO DO RJ regulamentou a redução do ICMS de 4% para 3% (três por cento) do setor de serviços alimentícios (BARES, RESTAURANTES, LANCHONETES e afins). A redução foi concedida através da Lei 9355 de 15.07.2021 por 11

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
  Assim como a reedição do programa de REDUÇÃO e…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat